TÉCNICA SACRO-CRANIAL

A técnica coreográfica sacro-cranial baseia-se numa matriz miscigenada de sistemas de movimento: Yoga, Fundamentos de Laban-Bartenieff, incluindo também aspectos da prática teatral de Tadashi Suzuki.


Fundamentos de Bartenieff:
Recordar para conectar


Através de um processo "regresso-progressivo", que começa com os primeiros movimentos do embrião, evoluindo até a idade adulta, essa técnica de movimento desenvolvida por Irmgard Bartenieff* oferece uma compreensão clara das conexões que estamos sempre a fazer entre diferentes partes do corpo, entre o corpo e o espaço e com os outros. O principal objetivo da sua aplicação é a transformação de padrões de movimento ineficazes resultantes de lacunas na linha de evolução e memória físicas e psicológicas de uma determinada pessoa em padrões orgânicos de movimento eficiente.

*Irmgard Bartenieff (1890-1981), coreógrafa, bailarina e expert em 'Labannotation', aplicou o seu conhecimento em Laban à área da terapia de movimento, tendo desenvolvido o seu próprio método de re-educação corporal, que atualmente integra a grade curricular de formação em ''Laban Movement Studies".


Teoria dos Chacras:
Ajudar o corpo a falar


Ao longo da coluna vertebral distribuem-se 7 centros bio-energéticos - conhecidos como chacras - que desempenham um papel definitivo no funcionamento neuro-muscular do corpo, estabelecendo uma ponte entre os estados básicos de consciência do indivíduo e as suas características físicas. No contexto da técnica sacro-cranial de movimento, a teoria dos chacras é aplicada como uma maneira de promover a consciência e um certo controle do fluxo de energia e oxigênio pelo corpo, facilitando assim a expressão de sentimentos, pensamentos, emoções, e num âmbito mais aprofundado, de estados de espírito, através de uma linguagem corporal.

 
© 2012-2017 Cristina Elias all rights reserved